A incrível abstração de treinar um Sheltie - parte 4: Nem sempre se anda pra frente

escrito por Virazel nesta data  17. December 2016 23:00

E fomos lá nós de novo treinar em casa. Slalon está bem legal, parece que ele gosta de fazer. Fizemos logo cedo, antes dele comer para que a motivação fosse maior. Como ele está bem, só está fazendo com as telas e algumas até menores.

Mas como o treinamento de sheltie é como digo, uma arte de abstração, nem tudo são flores. De tarde voltamos a treinar. Não estava conseguindo fazer um exercício que o Fabiano tinha me pedido. Erro meu, dificuldade de movimentação, posicionamento, lerdeza. Teve o tombo que já está circulando nas redes sociais que achei que o Nimoy ia amarelar, mas não! Caí, ele comeu e tudo bem. Só que quando começo a errar, meu drive cai e o dele também. Aí paro, ouço as recomendações do Fabiano e continuo. E erro e paro e assim vai. Com o Nimoy, tenho que transcender toda e qualquer forma de desmotivação, irritação e qualquer outro ção. Com isso tudo, não consegui mais fazer o slalon sem que ele saísse. E? aumentei as telas de novo e mesmo assim ficou ruim. 

Como Ninico tem uma evolução crescente, temos que encontrar o ponto de amadurecer a conquista para depois evoluir, pois ao sinal de qualquer stress. essa evolução vai pro saco. E com isso se confirma mesmo que treinar ele é um exercício de abstração e paciência. Não por erros ou dificuldades dele, mas como ele reage aos meus erros e dificuldades.

 


Tags:

Nimoy | treino

Comments

Add comment


(Will show your Gravatar icon)

  Country flag

biuquote
  • Comment
  • Preview
Loading



Vívian Razel

Começou dentro do agility por volta de 1999 em São Paulo, primeiro apenas acompanhando as provas de agility, frequentando treinos e aulas de adestramento. Alguns anos mais tarde surgiu a possibilidade de comprar seu primeiro Border Collie, em 2003. Elvis, cão que... leia mais

 


Últimos Comentários

Comment RSS


Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"